(Fonte: linkaroma)



fuck-delicious:

Ivana Sugar - Naughty Blonde Nympho Gets Anal

Diga-me como se sente quando abre a porta e vê o mundo caindo sobre os seus pés. Como é ter o sorriso nos joelhos e a alma nas mãos enquanto pede desculpas por não ter feito nada, por não ser nada ou por manter a língua no céu. Diga-me como é se sentir desmaio e perder o foco por alguns segundos, derretendo como gelo até umidificar o chão mofo. Como é entrar no paradoxo? Como é cravar as unhas numa maça e depois roer? Como é ter gratidão o tempo todo e carregar Deus e o mundo na palma da mão, enquanto a sua dignidade se esvai pelo ralo junto com toda a fome que você não matou? Diga-me como se é feliz em injúria, enquanto o coração do outro é esmagado, retraído pelo peso de um caminhão. E se respirar é viver, se viver é morrer, se morrer é renascer e se renascer traz de volta, por que não vejo aqueles que perdi, enquanto lido com a dor da saudade, beirando um túmulo e perdendo a coragem a cada passo que não consigo mais dar? Como é viver do caráter alheio? Diga-me como é olhar no espelho e ver que tudo é negro, que sua face é morte. Como é falar pro destino que seu umbigo é mais abrigo que o que ele te reservou ao passar? Diga-me qual o segredo em ter medo, porque o que eu sinto me sufoca e sufocar me faz querer gritar. Como posso controlar o que eu digo se nem sinto as palavras que flutuam no meu estômago? Qual é a cor dos lábios, assim? Quando o colo deixou de ser refúgio? E porque os olhos não têm mais calor? Ainda ferimos e somos feridos. Tal e qual, é por isso que meu plural sempre vai ser sozinho.

Epigrafar, 1853.  (via secretaria-da-morte)

(Fonte: epigrafar)

Eu não sei cantar como os pássaros da tua janela. Silencio meu sofrimento, por medo. Eu não sei te fazer dormir, porque também sou insone. Não sei um milhão de coisas, porque tudo isso me deixa perdido, sem reação. Eu tento contar até dez e respirar, tento não enxergar o fim do mundo e escrever, mas falta âmbito. Agora vejo meu pessimismo por uma lente de aumento, e fico com raiva de mim porque nada disso é poético, nada é artístico. Acho que fugi do sentido trágico, e afundei no cômico, um erro. Um erro amar quando se é tão só, um erro fugir pro infinito, porque o horizonte consome como fogo e no fim o sol morre e morremos juntos como notas finais de uma música qualquer. Talvez agora eu entenda a loucura daqueles que sentem o suicídio na pele, pois ela é maleável, e se machuca com tamanha facilidade, é carne. O coração é feito de carne e sangra não como os olhos em todas as madrugadas que tento enfrentar. Lembra de quando sangraram contigo? Não é nem a metade da dor. As olheiras aumentaram e parece que a doença não acaba. Eu morro em silêncio, sem ninguém saber, nem você. Eu cavo minha fossa, porque cheguei ao fundo do abismo e não te vi por lá. Eu me enterro e fico quieto. Quieto. Não tão diferente de como estou agora. Não com a pressa que escrevo e a vontade de dar-te isso em mãos. Eu me perdi como nuvem em dia de sol. Como água em dia de chuva. Como a gota de sangue que cai na poça, fico esgotado. Temo que isso seja o fim.

John  (via oxigenio-dapalavra)

(Fonte: coagulo)


officialchampioncynthia:

eroge! h mo game mo kaihatsu zanmai

Lispector; Jubs.

Gente eu fico me perguntando: Pra quê, meu Deus, pra quê? Home não presta, se é um pinto que ta te fazendo falta, cara, compra um vibrador, mas não vai na onda de homem. Gente, tem coisa melhor do que um vibrador? Você vai lá e escolhe do jeitinho que você quer, do tamanho que você quer. Tudo certinho, ele não vai te impedir de sair, ele não vai te fazer cobrança. Mano, eu não me conformo com essas meninas q fica com cara por causa de pinto. Gente tem tanto pinto aí bonito no mercado. E você fica se sujeitando por causa de um pinto? Cara, na boa eu não entendo. 





Enchanted Broken